fbpx

Quais são as perspectivas do agronegócio para 2020?

perspectivas-agronegocio-2020

Por mais que o cenário econômico internacional esteja tomado por incertezas, as perspectivas do agronegócio brasileiro seguem animadoras em relação aos demais produtores que competem conosco no mercado internacional.

Entre as principais commodities exportadas no país, como o milho, a soja, o açúcar, além das carnes bovinas, de frango e suínas, a previsão é que as vendas externas aumentem e, consequentemente, o volume de produção também.

Em seguida, veja quais são os principais riscos e perspectivas do agronegócio para 2020. Além disso, confira também qual será o desempenho dos itens mencionados como destaque em exportação, que demonstram bem a representatividade do Brasil no segmento.

As perspectivas do agronegócio brasileiro para 2020 são positivas?

É fato que o agronegócio brasileiro está crescendo em ritmo menos acelerado do que nos últimos 10 anos. No entanto, os seus avanços ainda continuam acima da média de outros países.

De acordo com o estudo Outlook Fiesp 2028 – Projeções para o Agronegócio Brasileiro, que reúne as principais previsões para o segmento e será abordado em maiores detalhes no último item, a participação do milho, açúcar, soja e das carnes do país devem aumentar ao longo da próxima década.

Para que isso seja possível, porém, as políticas agrícolas dependem do avanço das reformas econômicas nacionais, para que o cenário seja de equilíbrio fiscal. Dessa maneira, medidas como a priorização do seguro rural, por exemplo, podem contribuir ainda mais para a renda dos agricultores.

Com o possível crescimento da renda nessa situação, as áreas de beneficiamento de produtos e de proteínas animais também sairiam ganhando.

Existem riscos nesse cenário?

Riscos de curto prazo no cenário nacional, como os aumentos nos preços do combustível e as constantes exigências por mudanças no tabelamento de fretes, podem exigir cautela extra para os produtores.

O maior impacto seria sobre os custos de quem lida com a produção de itens que estão longe dos grandes consumidores ou dos portos para o escoamento das cargas. Isso é o caso do milho, a soja e os grãos em geral.

Outro risco que deverá atingir os agricultores ainda em 2019 é o vencimento do convênio 100 do ICMS. Ele é responsável pela redução do tributo sobre os insumos do segmento desde 1997 e está com renovação ainda indefinida.

Levando em consideração que o estudo mencionado no item anterior visa as perspectivas do agronegócio para os próximos 10 anos, é preciso manter-se atento às ameaças mais breves para que elas não comprometam as oportunidades que possam vir a surgir no futuro!

Manter-se atento ao cenário geral previsto para a década que está por vir, porém, é a melhor maneira de saber o que esperar na área e garantir o melhor planejamento para a sua produção. Saiba mais a seguir.

perspectivas-agronegocio-2020 2

Qual é a expectativa de desempenho dos produtos com maior participação de mercado?

Ainda segundo informações do Outlook Fiesp, a safra de milho 2018/19 deve ser 93 milhões de toneladas, 14% maior que no período anterior. Estima-se que as exportações devam fechar em um aumento de 27%.

O açúcar também se manterá positivo, com um aumento de 0,7%, assim como os combustíveis vegetais, que crescerão 6%, e a cana de açúcar, que terá crescimento de 3% na safra de 2020.

As carnes também devem encerrar esse ano com um saldo positivo, com aumentos no consumo doméstico de 1,4%, 1,7% e 1,4% nas carnes bovinas, de frango e suínas, respectivamente.

Prevê-se que o mercado interno, inclusive, contribuirá para impulsionar itens lácteos, ovos, feijão, arroz, trigo, etanol. Além do próprio milho, óleo de soja e das carnes, como já mencionados anteriormente.

Já no cenário internacional, o açúcar volta a figurar como protagonista, assim como a soja, dessa vez como grão. O café, o algodão a celulose e o suco de laranja também devem crescer nessa base.

Nem todas as previsões para a abertura de 2020, porém, são positivas.

Com uma projeção de 116 milhões de toneladas, a safra de soja de 2018/2019 encerrará 3% menor. Por conta disso, exigirá uma atenção especial para essa categoria de produtores em 2020. Outro segmento que deve manter-se alerta

é o do plantio do café, que encerrará a produção no período com uma diminuição de 8,5%.

E você, já está atento às perspectivas do agronegócio para os próximos anos? Quer receber ainda mais informações sobre o assunto para manter a sua competitividade na área? Então continue acompanhando o conteúdo exclusivo do nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *